Como tornar a divisão de tarefas domésticos um momento sem conflitos

Como tornar a divisão de tarefas domésticos um momento sem conflitos
19 jun 2020

Dividir tarefas domésticas pode ser um momento de grande conflito entre um casal. É comum jogar os afazeres para o outro e permanecer procurando um culpado para justificar o porquê da casa estar bagunçada. Inicialmente, é importante entender que o ambiente em que se vive funciona como uma comunidade, onde todos são parte integrante e tem total responsabilidade sobre sua manutenção, buscando sempre manter o lugar organizado.

Ainda existem muitos estigmas culturais que devem ser desconstruídos, como por exemplo, acreditar que são as mulheres que devem cuidar da casa, seja com argumentos que tentam ser mais amenos, como “mulheres têm mais jeito para isso” ou os mais diretos que pregam que “lugar de mulher é na cozinha”. Após a inserção feminina no mercado de trabalho, ficou claro que as mulheres são capazes de desempenhar funções que antes eram vistas como “feitas para homens”, então, agora é o momento de desmistificar de vez a execução de tarefas domésticas.

É interessante observar que ninguém nunca é bom para fazer de tudo, tendo, cada um, maior facilidade para certa tarefa. Portanto, não adianta exigir que um dos parceiros cozinhe, por exemplo, se ele não possui habilidades para tal. Sendo assim, é menos desgastante que fique acordado que aquele que se desempenha melhor na cozinha vai preparar as refeições, enquanto o outro fica com a função de lavar a louça.

Respeitar os momentos do outro é essencial. Existem pessoas que, ao acordar, não se sentem realmente “ligadas”, precisando de algumas horas para começar, de fato, o dia e seus serviços. Sendo assim, impor que esse indivíduo aspire a casa às 8 horas da manhã vai demandar um esforço em vão, além de ocasionar conflitos. Desse modo, seria mais viável estipular que a tarefa seja feita até determinado horário, satisfazendo, assim, ambos os parceiros. Mas lembrar de fazê-las, já que se responsabilizou por elas.

Ainda há o impasse da disponibilidade de horários, que deve ser levada em conta. Se um dos parceiros tem menos tempo disponível, delegar um número excessivo de afazeres para ele acarretará em tarefas deixadas por fazer. É preciso ter a consciência de que divisão justa não quer dizer divisão igual.

Uma casa não está sempre arrumada, e ainda assim, pode estar tudo bem. Não se cobrar tanto e procurar simplificar as coisas torna tudo mais agradável de ser feito.

Share

Ana Carolina Morici
Ana Carolina Morici

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *