O casal que nunca discute é o casal ideal?

O casal que nunca discute é o casal ideal?
23 set 2020

Discussões são normais dentro de um relacionamento, quanto acontecem de forma saudável e construtiva. É muito difícil que não haja momentos em que o casal discuta, pois é impossível uma concordância entre ambos em sua totalidade. E apresentar os pontos de vistas particulares de cada um, é essencial para a convivência.

Não discutir nunca, só seria positivo se o casal estivesse em plena harmonia um com o outro, o que é pouco comum. Logo, a falta de divergências pode representar um sinal de alerta no relacionamento.

A ausência de discussões pode ser em função de pouca disposição para enfrentar conflitos, pois pode significar baixa tolerância de um dos cônjuges ou de ambos, de encararem as diferenças de opiniões ou pontos de vistas. Os motivos para evitarem este tipo de comunicação podem ser: por acreditar que o outro não vai ouvir, que vão apenas gritar e se ofenderem, ou por não se sentir confortável discutindo a relação com o(a) parceiro(a).

Ignorar problemas que precisam ser discutidos pelo casal é um dos principais pontos que resulta no desgaste da relação, porque chega um momento em que são tantos os problemas reunidos, que fica difícil solucioná-los de maneira tranquila.

Existe a ilusão de acreditar que coisas pequenas e simples não precisam receber atenção, ou que basta esperar para que elas passem. Porém, dependendo da frequência, tais coisas podem se avolumar e se tornarem um grande problema.

Ficar muito tempo sem discutir alguma tribulação pode fazer com que o casal exploda e brigue de uma forma muito mais agressiva do que aconteceria se dialogassem com mais frequência.

Os cônjuges expressarem suas chateações, o que pensam e o que acreditam ser o ideal para a manutenção do bom relacionamento é essencial para manter o equilíbrio emocional. É importante ter em mente que uma relação é feita a dois, e que o casal precisa, necessariamente estar alinhado, conectado e caminhando juntos, para que tudo funcione bem.

Share

Ana Carolina Morici
Ana Carolina Morici

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *